Exercícios físicos e prevenção de doenças: qual a relação entre eles?

Exercícios físicos e prevenção de doenças: qual a relação entre eles?

A grande maioria de nós quer ser saudável. Para tanto, é necessário incluir na rotina hábitos que melhoram a qualidade de vida, como a alimentação saudável e a prática de atividades físicas.

Por isso abordaremos neste artigo a relação entre exercícios físicos, seus benefícios e como tais hábitos podem contribuir para a prevenção de doenças. Confira abaixo!

Benefícios da atividade física

Começaremos com uma mensagem direta: é preciso deixar o sedentarismo de lado. Mesmo com a correria cotidiana, a inclusão de hábitos que melhoram a qualidade de vida (como os exercícios físicos) ajuda a promover a saúde.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), para adultos entre 18 e 64 anos, é preciso praticar, no mínimo, 150 minutos de exercícios aeróbicos de intensidade moderada — ou 75 de intensidade vigorosa.

O argumento de muitos é que não existe tempo ou dinheiro para ir à academia. Mas a boa notícia é que, mesmo importante, a academia não é fundamental para quem deseja garantir saúde. Você pode praticar atividades de lazer — caminhadas, dança, jardinagem, esportes com amigos e família, trocar o carro pela bicicleta ou andar a pé (que tal estacionar a algumas quadras de distância do escritório ou descer dois pontos antes do ônibus?), entre muitas outras.

Para o seu corpo, isso é muito importante. A atividade física fortalece os músculos, reduz a pressão arterial e a gordura, além de melhorar a circulação sanguínea.

Prevenção e tratamento de doenças

Falamos até agora sobre os benefícios gerais da adoção de hábitos que melhoram a qualidade de vida, correto? Agora, vamos explicar como a atividade física regular previne e trata doenças.

Problemas cardiovasculares são a principal causa de mortes no mundo, segundo a OMS. Mas essas doenças e condições podem ser evitadas com o fortalecimento do músculo cardíaco, através de exercícios aeróbicos, diminuindo o colesterol ruim (LDL) e aumentando o bom (HDL).

O diabetes — dependendo do tipo — também pode ser prevenido (ou tratado) com exercícios. O sobrepeso, o colesterol alto e a pressão alta são grandes fatores de risco que podem ser controlados ao incorporar as atividades à rotina.

Alguns transtornos que também têm nos exercícios parte do tratamento e prevenção são a depressão, a ansiedade e a síndrome do pânico. Isso porque exercitar-se ajuda a liberar serotonina e endorfina, substâncias que ajudam a transmitir as sensações de prazer e bem-estar.

Vale lembrar que a o acompanhamento médico e do profissional de educação física ajudam a garantir uma boa prática e evitar problemas.

Exercícios como parte dos hábitos que melhoram a qualidade de vida

O segredo para conseguir esses e outros tantos benefícios, porém, é a regularidade. O corpo precisa do estabelecimento de uma rotina e, assim, promover um estímulo constante para o corpo e deixar que ele se adapte. Dessa forma, ele sabe que poderá queimar o estoque de calorias guardado sem medo e estará sempre preparado para as repetições, melhorando a condição física geral.

Portanto, não deixe de dedicar esse importante tempo para cuidar de você.

Gostou de saber como os exercícios ajudam na prevenção de doenças e na aquisição de hábitos que melhoram a qualidade de vida? Agora é colocar a teoria em prática. Mexa-se!

Para receber outras informações e dicas e ficar sempre de olho na sua saúde, não deixe de curtir nossa página no Facebook!

Postado em 26/10/2017.

Se preferir, agende por Telefone ou Whatsapp: (11) 96924-5563 11 4800-3777


menu agende Agende um exame ou consulta Resultado de Exame